terça-feira, 30 de setembro de 2014

Santorini, Greece - day II

Queridos leitores,

No nosso segundo dia em Santorini, eu e o Miguel tínhamos um plano: voltar a Fira e andar de burro. Toda a gente o faz, é um passeio muito agradável, é (relativamente) barato. Acho que isto responde, em parte, à questão "o que fazer em Santorini?": andar de burro, sem dúvida! Em Santorini, e em especial em Fira, tudo é a subir (ou a descer, claro, dependendo de onde estivermos) e, por isso mesmo, os burros são utilizados como uma forma mais fácil de subir a cidade. Depois do passeio, fomos, novamente, almoçar ao restaurante do dia anterior: o "Gyroland", acolhedor, barato e com comida deliciosa! Seguiu-se uma longa caminhada até ao porto de Fira (587 degraus!), onde descansamos um pouco e vimos a paisagem. Voltámos a subir os 587 degraus até à cidade, comprámos souvenirs e...  Uma excursão de barco para o dia seguinte!

Nas fotos abaixo podem ver-me a mim e ao Miguel com os burrinhos, o mar, parte dos degraus e a magnífica paisagem que rodeia a ilha de Santorini! Espero que gostem!



Dear readers,

In our second day in Santorini, Miguel and I had a plan: go back to Fira and ride a donkey. Everyone was doing that, it is a really nice ride and it is cheap. I think this answers the question "what to do in Santorini?": ride a  donkey, of course! In Santorini, and specially in Fira, every street is really steep. Because of that, greeks use donkeys to go all the way up (or down). After the donkey ride we had lunch at the very same place we did in the day before: "Gyroland". It is cozy, cheap and the food is delicious! After that we went all the way down until Fira's Old Port (587 steps!), where we took a break to rest a little bit and where we saw the amazing view. Then we went all the way up, 587 steps again, and we went to the old town were we bought some souvenirs and.. A boat excursion for the next day! 

In the pictures below you can see Miguel and I with the donkeys, the sea, some of the steps and the amazing view that's all around the island! Hope you like it!













E pronto, já sabem como passámos o nosso segundo dia em Santorini!
So.. Now you know how Miguel and I spent our second day in Santorini!


Cláudia 

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Santorini, Greece - day I

Queridos leitores,

Depois de vos ter mostrado as outras 3 cidades do meu top 4 (Bled, Kotor e Dubrovnik), venho hoje dar início às publicações sobre a cidade que está, para mim, no número 1. A mais linda, a mais romântica, a mais apaixonante: Santorini. A ilha grega pela qual me apaixonei tem muito mais que "apenas" as águas cristalinas e o pôr-do-sol deslumbrante, e é precisamente isso que quero mostrar-vos. A ilha tem 3 locais principais: Perissa, Fira e Oia. Perissa é o sítio ideal para quem adoro praia, pois a Praia Negra (uma das mais famosas da ilha) fica nessa região. Foi em Perissa que eu e o Miguel ficámos hospedados. Fira é a capital da ilha e, como tal, é lá que está a grande agitação, o maior número de turistas, os bares, as lojas, etc. Oia é o local famoso pelo pôr-do-sol. 

Como chegar lá: De avião ou barco (opção escolhida por nós). Existem vários barcos que vão diariamente de Atenas (ou de uma outra ilha) para Santorini. Nós fomos de Atenas para Santorini por 35€ e a viagem demorou cerca de 5h.

Onde dormir: A ilha de Santorini oferece hotéis e apartamentos muito luxuosos, assim como outros não tão "fancy". Eu e o Miguel ficámos hospedados num hotel bastante básico, sem grandes luxos, mas confortável e acolhedor e com um pequeno-almoço divinal. Tínhamos quarto, varanda e casa-de-banho só para nós e piscina para todos os hóspedes do hotel. O preço por noite? 16€! Aconselho vivamente o Hotel Perissa. 


Dear readers, 

I have already showed you the other three cities of my top 4 (Bled, Kotor and Dubrovnik). Today I'll begin the posts about the city that, for me, is number 1. The most romantic, the most beautiful, the most lovely: Santorini. The Greek island with which I fell in love is much more than "just" the clear waters and the gorgeous sunset, and that is precisely what I want to show you. The island has three main sites: Perissa, Fira and Oia. Perissa is the ideal place for those who love the beach, because the Black Beach (the most famous of the island) is in this region. Fira is the capital of the island and there you'll find the largest number of tourists, bars, stores, etc. Oia is the most famous spot for sunset. 

How to get there: By plane or boat (option chosen by us). There are several boats that go daily from Athens (or from one of the islands) to Santorini. We went from Athens to Santorini for 35 € and the trip took about 5 hours. 

Where to sleep: The island of Santorini offers very luxurious hotels and apartments, as well as others not as "fancy". Me and Miguel we were staying in a hotel that was pretty basic, without great luxuries, but comfortable and cozy, with a heavenly breakfast. We had the room, balcony and en-suite to ourselves and pool for all hotel guests. The price per night? € 16! I would strongly recomend the Hotel Perissa.


(Nas duas fotos acima podem ver mais ou menos o estilo do nosso hotel - branco e azul, como é típico em Santorini! | By the pictures above you can see how our hotel was - blue and white, typical in Santorini!)

No nosso primeiro dia em Santorini, eu e o Miguel decidimos ir para Fira, a parte mais alta e mais central da ilha. Visitámos a Catedral Metropolitana Ortodoxa, almoçámos num restaurante típico e fomos ao miradouro apreciar a vista magnífica. (fotos abaixo)

On our first day in Santorini, Miguel and I decided to go to Fira, the highest and most central part of the island. We visited the Orthodox Metropolitan Cathedral, we had lunch in a typical restaurant and we enjoyed the magnificent view. (photos below)





(Na foto acima está um dos mais famosos pratos: gyros. Trata-se de pão pita com carne de porco ou frango, tomate, cebola, batatas fritas e molho tzatziki. | In the picture above you can see one of the most typical dishes: gyros. It is pita bread with roasted meat, tomato, onion, french fries and tzatziki sauce.) 



.. E assim foi o nosso primeiro dia em Santorini!
.. And so it was our first day in Santorini!

Cláudia

sábado, 27 de setembro de 2014

Dubrovnik, Croatia

Li algures, num qualquer guia turístico, que "Dubrovnik é a pérola do Adriático". Damn right! Que cidade mais perfeita, mais romântica, mais alegre, mais linda, mais tudo. Não foi à toa que decidiram filmar lá alguns episódios de Game of Thrones, o sítio é mesmo encantador. Não admira que tenha sido considerado património mundial pela unesco. A cidade de Dubrovnik tem uma arquitetura deslumbrante e tem como plano de fundo o mar Adriático. Sem dúvida, um dos lugares mais lindos onde eu já estive até hoje!  

Como chegar lá: Carro, autocarro, barco ou avião. Como é que eu e o Miguel lá chegámos? Fizemos uma agradável (não estou a gozar!) viagem de 11h de barco. Estávamos em Split e fomos de lá até Dubrovnik de barco, por cerca de 15€.


Onde dormir: Well.. Não creio que interesse dizer todos os locais onde podem dormir, porque, basicamente, podem dormir em qualquer lado! Interessa, sim, dizer onde nós dormimos: Sunset Hostel. Prós: quartos com casa-de-banho e cozinha; preços baixos; abrir a janela e ter uma vista linda. Contras: localizado a muitos km do centro da cidade; não tem pequeno-almoço incluído; mau funcionamento do wi-fi.   

O que fazer: Andar pelas muralhas da cidade (estão a toda a volta, o que faz com que de lá se possam ver as mais lindas paisagens de Dubrovnik: de um lado o mar, do outro o forte onde filmaram cenas de Game of Thrones e do outro os telhados vermelhos das casas); nadar no mar (enquanto estão a dar a volta à muralha verão que há gente na água.. desçam até lá e dêem um mergulho para refrescar!); ir de teleférico até ao  topo do Monte Srđ; ir às compras no mercado de rua.   

Onde ir: Nós não saímos da cidade, estivemos sempre lá, e os sítios onde formos foram: as muralhas, as praias, o forte Lovrijenac (onde filmaram algumas partes de GoT), o centro da cidade, a marina de Dubrovnik,  algumas igrejas e duas fontes.  

O que comer: Em Dubrovnik há muitos restaurantes a servir marisco e variados tipos de peixe, tudo com um aspeto delicioso, mas com preços bem acima do que consideramos "aceitável". Para além disso, são também "famosos" outros pratos como espetadas, sopas e massas. Por toda a cidade há mil e um sítios onde se podem comprar gelados deliciosos.

Custo de vida: Dubrovnik é um destino cada vez mais escolhido pelos turistas, pelo que os preços tendem a aumentar. Embora não seja, de todo, uma cidade barata, há opções para todas as carteiras.. Basta estar atento!

Moeda: kuna (kn)













I read somewhere, in any guide, that "Dubrovnik is the pearl of the Adriatic". Damn right! What a beautiful, romantic and joyful city! No wonder they decided to shoot there a few episodes of Game of Thrones, the place really is charming. It has been considered a world heritage by UNESCO. The city of Dubrovnik has stunning architecture and has as background the Adriatic sea. Undoubtedly, one of the most beautiful places I've ever been until today! 

How to get there: By bus, car, boat or plane. How did Miguel and I get there? We made a nice (I'm not kidding!) 11h boat trip. We were in Split and we went from there to Dubrovnik by boat, for about 15 €. 

Where to sleep: Well.. I don't think it is relevant to tell you all the places where you can sleep, because, basically, you can sleep anywhere! What I think is relevant is to tell you where we slept: Dubrovnik Sunset Hostel. Pros: rooms with en-suite bathroom and kitchen; low prices; you open the window and you'll have a lovely view. Cons: located many miles from the city center; it does not have breakfast included; wi-fi is not working properly. 

What to do: Walk the city walls; swim in the sea; go by cable car to the top of Mount Srdj; go shopping at the street market. 

Where to go: To the walls, the beaches, the fort Lovrijenac (where they filmed parts of GoT), the city center, the harbour of Dubrovnik, some churches and fountains. 

What to eat: In Dubrovnik there are many restaurants serving seafood and various types of fish, all with a delightful aspect, but priced well above what we consider "acceptable." In addition, they are also "famous" other dishes like skews, soups and pastas. Throughout the city there are a thousand and one places where you can buy delicious ice cream. 

Cost of living: Dubrovnik is an increasingly chosen destination by tourists, so prices tend to increase as well. Although it is not a cheap city, there are options for every budget.. You just need to pay attention!

Currency: kuna (kn)

Cláudia 

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Kotor, Montenegro

Bom diaa!


Venho falar-vos de mais uma das cidades que está no meu top4 das mais belas que visitei este verão: Kotor, no Montenegro. Kotor é uma cidadezinha bastante pequena, mas absolutamente encantadora. As paisagens idílicas, a arquitetura medieval, as montanhas e a lindíssima baía de Kotor (que foi considerada património natural, histórico e cultural pela unesco) fizeram a alegria dos meus dias. Há uns anos atrás, não pensava ir ao Montenegro. O Miguel quis lá ir, eu vi algumas fotos e fiquei maravilhada. Ainda bem que lá fomos! É lindo, lindo, lindo.


KOTOR

Como chegar lá: Para quem é fã de viagens de avião, informo que não existem voos diretos de Portugal para o Montenegro. Assim, existem duas opções: ou voar de Portugal para a Croácia, que fica mesmo lá ao lado, ou ir para outra cidade europeia perto de Portugal e apanhar um avião de lá para Podgorica, capital do Montenegro. No que diz respeito a outros transportes, estando num dos países vizinhos do Montenegro, há duas opções: ou alugar um carro (algo que muita gente faz) ou ir de transportes públicos (o que eu e o Miguel fizemos). Claro que também podem tentar ir à boleia, mas dessa vez não nos aventurámos eheh. 

Onde dormir: Nos mesmos sítios em que podem dormir em qualquer outro local: hotéis, hosteis, pensões, parques de campismo, etc. Eu e o Miguel ficámos num hostel bem no centro de Kotor, com boas condições e a um preço bastante apelativo. Recomendo, sem dúvida o Hostel Centrum.

O que fazer: Como referi na pequena introdução que fiz, Kotor é uma cidade pequenina que prima pelas lindas paisagens. Assim sendo, e tendo em conta o clima ótimo de lá, as principais atividades são aquelas que se fazem ao ar livre: subir ao topo da fortaleza e desfrutar de uma vista de cortar a respiração, ir à praia e nadar do mar adriático, passear pelo centro da cidade e apreciar a arquitetura, visitar os castelos e as igrejas.. Nós fizémos tudo isto! 

Onde ir: Baía de Kotor, centro da cidade (que fica dentro de muros!), museu marítimo, igreja Gospa od Skrpjela, a uma das praias (claro!), muralhas da cidade (ótima vista panorâmica, mas aviso já que não é uma caminhada fácil..). 

O que comer: Tudo o que vier do mar, é bom: lulas, polvo, atum, camarão.. Para quem não gostar, há vários pratos de carne (não muito diferentes dos que temos em Portugal) essencialmente com borrego ou frango. Para além disso, também há imensos restaurantes de fast-food.

Custo de vida: Como em (quase) todos os Balcãs, o custo de vida no Montenegro é mais baixo que em Portugal. Os restaurantes eram baratos, assim como os supermercados, as lojas em geral e a acomodação. 

Moeda: euro (€)









Hi there! Today I want to telI you everything about another one of the cities that are on my top4 for the most beautiful I've visited this summer: Kotor, Montenegro. Kotor is a fairly small but absolutely charming town. The idyllic landscapes, the medieval architecture, the mountains and the beautiful Bay of Kotor (which was considered natural, historical and cultural heritage by UNESCO) made ​​the joy of my days. Montenegro was never in my list of countries to visit. Miguel wanted to go there, I saw some photos and I was amazed. Glad we went there! It's so but so soooo beautiful. 

KOTOR 

How to get there: For anyone who is a fan of air travel, there are three options: either fly from your country directly to Montenegro, or from your country to Croatia (if you also want to visit it) and then go to Montenegro, or go to another country close to yours and from there catch a plane to Podgorica, capital of Montenegro. If you prefer other transport, being in one of the neighboring countries of Montenegro, there are two options: either hire a car (something that many people do) or take public transportation (which Miguel and I did). Of course you can also try to hitchhike, but we didn't do it this time eheh. 

Where to sleep: In the same places where you may sleep elsewhere: hotels, hostels, guesthouses, campsites, etc. Me and Miguel we were in a hostel right in the center of Kotor, with good conditions and very cheap. Without a doubt I recommend that one, Hostel Centrum. 

What to do: As I mentioned in the introduction, Kotor is a tiny town with beautiful landscapes. Therefore, and given the great weather there, the main activities are those that are outdoors: climbing to the top of the fortress and enjoy a breathtaking view, go to the beach and swim in the Adriatic sea, strolling through downtown and enjoy the architecture, visit the castles and churches.. we did it all! 

Where to go: the Bay of Kotor, the city center, the maritime museum, the Gospa od Skrpjela church, to one of the beaches (obviously), walk the city walls (great panoramic view, but be carefull because it is not an easy walk..). 

What to eat: Anything that comes from the sea, is good: squid, octopus, tuna, shrimp.. For those who do not like it, there are many meat dishes, specially with lamb or chicken. In addition, there are also many fast food restaurants. 

Cost of living: As in (almost) all the Balkans, the cost of living in Montenegro is lower than in Portugal, for example. It's pretty cheap!

Currency: Euro (€)


Cláudia

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Bled, Slovenia

*alerta publicação longa*

Depois de vos ter revelado o top4 das melhores cidades que visitei este verão, aqui, vou agora começar a falar-vos (leia-se "escrever-vos") de cada uma delas em mais detalhe. Atenção: tudo o que estou prestes a dizer é pessoal, são opiniões minhas e são sugestões de acordo com o tipo de viagem que eu e o Miguel fazemos, não quer dizer que sejam verdades absolutas nem a única forma de fazer as coisas. O primeiro post desta sequência será sobre Bled, na Eslovénia. Deixo Santorini para último uma vez que, como se costuma dizer, "o melhor fica para o fim".

BLED

Como chegar lá: Existem várias opções no que a transportes diz respeito, sendo que podem chegar a Bled de avião (o aeroporto mais próximo é em Liubliana), autocarro, comboio, táxi ou carro. Como é que nós lá chegámos? Hitchhiking! Agarrámos num pedaço de cartão e numa caneta e escrevemos "Bled", depois colocámo-nos num local estratégico e voilà: 15 minutos de espera e conseguimos boleia (custo:0€)!

Onde dormir: Parques de campismo e hostéis são as opções mais baratas para quem quer visitar este pequeno paraíso sem gastar muito dinheiro. Para os que viajam sem qualquer restrição económica, existem hotéis altamente luxuosos onde podem passar uma ou várias noites com a maior comodidade. Onde é que nós dormimos? Na casa de um couchsurfer em Liubliana (custo: 0€).

O que fazer: Há mil e uma atividades que podem fazer em Bled mas, na minha opinião, as melhores são todas aquelas que podem executar ao ar livre: pesca, golfe, equitação, ir ao castelo, andar de bicicleta, correr, fazer canoagem, nadar no lago bled ou fazer uma caminha na natureza. O que é que nós fizemos? Andámos (muitooo) a pé, para garantir que víamos cada centímetro de Bled, e nadámos no lago. 

Onde ir: Dar a volta ao lago a pé ou de bicicleta (uma volta completa a pé dura cerca de 1 hora, com tempo para tirar fotos incluído eheh), ir ao castelo e à igreja que está na ilha, mesmo no centro do lago. Basicamente é isto. Bled é bastante pequeno, diria que 1 dia e meio ou 2 dias são suficientes para ver tudo. 

O que comer: *alerta viajante desleixada/má blogger* Sinceramente, não sei! Sorry! Eu e o Miguel estivemos apenas um dia em Bled e, como viajantes low-cost que somos, comprámos umas sandes no supermercado para sobreviver durante esse dia. No tempo que estivemos em Liubliana tentámos informar-nos sobre o que era típico, mas como nos falaram em especialides como fígado, tripas e estômago de um qualquer animal, optámos por comprar comida nos supermercados. (Maluquinhos pelas novidades gastronómicas de cada país, desta vez vão ter de pesquisar no google) 

Custo de vida: Depende muito do estilo de vida que cada um de vocês pensa fazer. Como terão reparado, dormi e movimentei-me gratuitamente, pelo que não faço a menor ideia dos preços da acomodação ou dos transportes. Porém, com base nos preços que vi nos supermercados, diria que os valores são muito semelhantes aos que vemos em Portugal.  

Moeda: euro (€)











*really long post alert*

After revealing the top4 of the best cities I visited this summer, here, I will now begin to tell you about each of them in more detail. Please note: everything I said in this post is personal, these are my opinions and suggestions and they're in accordance with the type of trip that me and Miguel do. It doesn't mean that they are absolute truths or the only way of doing things. 

BLED 

How to get there: There are several options: plane (the nearest airport is in Ljubljana), bus, train, taxi or car. How did we get there? Hitchhiking! Grabbed a piece of cardboard and a pen and wrote "Bled" on it, then we put ourselves in a strategic place and voilà: 15 minutes of waiting and we got a ride (cost: € 0)! 

Where to sleep: Campings and hostels are the cheapest options for those who want to visit this little paradise without spending much money. For those traveling without any economic constraint, there are highly luxurious hotels where you can spend one or more nights with the greatest convenience. Where did we sleep? At a couchsurfer's house in Ljubljana (cost: € 0). 

What to do: There are a thousand and one activities to do in Bled but, in my opinion, the best are all those that can run outdoors: fishing, golf, horse riding, going to the castle, cycling, running, canoeing , swimming in the lake or taking a walk in nature. What did we do? We walked (quite a lot) to ensure that we saw every inch of Bled, and we swam in the lake. 

Where to go: Going around the lake on foot or by bike (a full turn walk lasts about 1 hour, with time to take pictures included eheh), go to the castle and to the church which is on the island, right in the center of the lake . Basically that's it. Bled is quite small, I'd say one day and a half or two days are enough to see everything. 

What to eat: *sloppy traveler/bad blogger alert* I honestly don't know! Sorry! Miguel and I were just a day in Bled and as low-cost travelers that we are, we bought some sandwiches at the grocery store to survive during that day. While we were in Ljubljana we tried to get some info about what was typical, but locals told us it was liver, tripes and stomach of any animal, so we chose to buy food in supermarkets. (Gastronomic specialties addicted, you'll have to google it this time) 

Cost of living: It depends on the lifestyle that each of you make. As you may have noticed, I slept and I moved around for free, so I have no idea of the price of accommodation or transport. However, based on prices I've seen in supermarkets, I guess I can say that the values ​​are very similar to what we see in Portugal. 

Currency: Euro (€)

Cláudia

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

top 4 cities

Boa tarde a todos os que estão desse lado!!

Ora bem, prometi-vos um top3 das cidades de que mais gostei durante esta viagem. Porém, depois de muito pensar, cheguei à conclusão que, de 22 cidades, fazer um top 3 era algo muito difícil, quase irrealista. Mas não se preocupem, porque um top 4 já me parece justo eheh! Alguns de vocês tentaram adivinhar quais seriam as minhas eleitas e, parabéns, ficaram muito próximos da realidade. Bom, vou direta ao assunto.. Em primeiro lugar, sem discussão possível, sem pestanejar ou pensar duas vezes, está O sítio. O local que mais adorei conhecer e de onde não queria sair: SANTORINI! Os restantes três locais estão, para mim, em 2º lugar, porque não consigo escolher entre eles. Os 3 são perfeitos e, sem dúvida alguma, merecem a vossa visita. Sem mais demoras, a seguir a Santorini estão Kotor, no Montenegro, Bled, em Liubliana e Dubrovnik, na Croácia. Das cidades que ficam de fora deste top, as melhores foram, sem dúvida, Zagreb, Split, Atenas e Budapeste. Bom, mas vamos lá conferir algumas fotos das minhas 4 cidades preferidas! 


Hi there!! 

Well, I promised you a top 3 cities I liked the most during this trip. However, after thinking a lot, I concluded that making a top 3 from 22 cities was very difficult, almost unrealistic. But do not worry, because a top 4 already seems fair eheh! Some of you tried to guess what my favourite cities would be and, congratulations, you were very close to reality. So, in the first position, my number one is, without blinking or thinking twice SANTORINI! The remaining three cities are all in 2nd place, because I can not choose between them. The three are perfect, and undoubtedly deserve your visit. Without further ado, right after Santorini are Kotor, Bled and Dubrovnik. Let's check out some photos of my four favorite cities!





Como podem calcular, se relatasse cada um dos meus dias durante todo o periodo da viagem, o blog não teria nenhum outro assunto durante muitoooo tempo (e eu tenho saudades de outfit posts!). Por isso, e por serem estes os meus favoritos, em breve farei posts mais detalhados (apenas) sobre cada um destes 4 locais.


As you can imagine, if I had to write about each ine of my days throughout the period of the journey, the blog would have no other subject during a really really long time (and I miss outfit posts!). Therefore, and since these are my favorites, soon I will make more detailed posts (only) on each of these four locations.



Cláudia